Publicidade
Notícias | Região Fora do comum

Polícia chega a homem que abriu caixão para massagear o peito de cadáver em Gravataí

Caso aconteceu no mesmo cemitério onde corpo de mulher foi retirado da sepultura e violentado no mês de novembro

Última atualização: 13.01.2020 às 18:49

Um homem foi preso pela Brigada Militar após tentar massagear o peito de um cadáver durante o velório. O caso aconteceu na última quarta-feira (8), no Cemitério Municipal de Gravataí. O homem acabou sendo expulso do local pelos familiares da vítima. Segundo a Brigada Militar, o indivíduo foi capturado minutos após o ocorrido com sinais claros de embriaguez, quando já estava afastado do cemitério.

Sem relação com caso de necrofilia

Apuração da Polícia Civil ainda não chegou ao nome de um suspeito Foto: LEANDRO DOMINGOS/GES-ESPECIAL
O ocorrido chegou ao conhecimento da Polícia Civil, que desde o ano passado apura o caso da mulher que foi retirada da sepultura e violentada no mesmo cemitério, no bairro Rincão da Madalena. De acordo com o delegado Marcio Zachello, que conduz a investigação à frente da 1ª Delegacia de Polícia (DP), é bem pouco provável que o homem capturado tenha qualquer relação com o crime de necrofilia que foi registrado em novembro passado, quando a mulher de 49 anos foi estuprada um dia depois de ter sido sepultada. "As pessoas sob o efeito de álcool e drogas fazem coisas indizíveis", frisa. "Isso é mais uma atitude de uma pessoa fora de seu estado normal do que um ato premeditado. Este rapaz pego pela Brigada contou que até conhecia o falecido, então foi algo mais pontual e sem relação com um crime tão grave quanto aquele caso de necrofilia que estamos investigamos."

Ainda de acordo com o delegado, após a confirmação do abuso sexual pela perícia, a investigação se concentra em comparar as amostras de sêmen coletadas no corpo da mulher morta com o banco de dados da Polícia Civil. "Esperamos encontrar algum resultado positivo", diz, bastante otimista, Zachello. O laudo pericial confirmou também que apenas uma pessoa cometeu o crime, conforme relata. "Acredito que com o material coletado, é só questão de tempo até chegarmos ao responsável pelo crime. Agora sabemos que apenas um homem arrastou o corpo da mulher da sepultura para o matagal. E só ele violou o cadáver."


Mais praticidade no seu dia a dia: clique aqui para receber gratuitamente notícias diretamente em seu e-mail!

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.