Publicidade
Notícias | Região Revitalização

Estações do trem recebem primeira grande reforma em 35 anos

Obras serão feitas em 12 estações da Trensurb. Em São Leopoldo, Unisinos e São Leopoldo terão melhorias

Por Priscila Carvalho
Publicado em: 08.04.2021 às 03:00 Última atualização: 08.04.2021 às 10:40

Na Estação São Leopoldo, adequação e colocação de corrimãos já estão em andamento Foto: Diego da Rosa/GES
As primeiras melhorias das obras de revitalização nas estações da Trensurb já podem ser vistas pelos usuários do metrô. Autorizados em ato que contou com a presença do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, na sede da empresa, em dezembro passado, os trabalhos começaram a ser realizados ainda em janeiro, logo depois da assinatura da ordem de serviço da execução dos projetos.

No total, R$ 7,3 milhões, oriundos do governo federal, foram destinados para a modernização e adaptação às normas de acessibilidade em 12 estações do metrô, além da recuperação de passarelas e terminais de integração de cinco estações. Para tal, quatro processos licitatórios distintos foram feitos, sendo três lotes de estações e um lote de passarelas e terminais de integração.

Em andamento

Em São Leopoldo, as estações Unisinos e São Leopoldo fazem parte do lote 3, cujo o valor do contrato é de R$ 1,3 milhão. Em ambos os pontos, estão previstas a construção de sanitários para pessoas com deficiência; instalação de piso podotátil e substituição de piso das plataformas; e a instalação de portas automáticas de acesso. Na Estação Unisinos também será feita a instalação de um elevador.

Na Estação São Leopoldo, as obras estão em pleno andamento. Esta semana, a estrutura dos novos banheiros acessíveis já foi construída e, agora, aguarda revestimento cerâmico. Em vários locais da estação também já estão sendo executadas adequações e colocação de mais corrimãos, dentro das normas de acessibilidade e PPCI, e já foram demarcados os pontos de corte da superfície na plataforma, onde será aplicado o piso podotátil.

Prazo é de cinco meses

No total, conforme a Trensurb, o lote 3 tem índice de execução de 20%, até o momento. O prazo para a conclusão é de cinco meses, a partir da assinatura da ordem de início dos trabalhos, que ocorreu em 11 de janeiro.

Todos os lotes para os serviços nas estações e reforma de passarelas e terminais de integração foram arrematados pela empresa Construtec MS.

As obras nos outros lotes

Nos outros lotes as obras também seguem ocorrendo. No lote 1, formado pelas estações Mercado, São Pedro, Aeroporto e Anchieta, em Porto Alegre, e Niterói e Fátima, em Canoas, o índice de execução é de 9,2%. O valor total do contrato é de R$ 2,5 milhões.

Já o lote 2, formado pelas estações São Luís e Petrobras, em Canoas, Luiz Pasteur e Sapucaia, em Sapucaia do Sul, tem 16% de índice de execução e o valor total do contrato é de R$ 2,3 milhões.

O lote formado pelas passarelas e terminais de integração das estações Niterói, Fátima, Mathias Velho, Esteio e Sapucaia tem índice de execução de 17%. O valor total do contrato para este projeto é de R$ 1,2 milhão.


Receba notícias diretamente em seu e-mail! Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.