Publicidade
Notícias | Região Diagnóstico

Campo Bom inicia avaliação inédita sobre o impacto da pandemia no ensino municipal

Secretaria de Educação vai aplicar provas de português e matemática para verificar o que os alunos aprenderam e o que ficou para trás

Por Matheus Chaparini
Publicado em: 31.05.2021 às 10:21 Última atualização: 31.05.2021 às 13:49

Rede municipal de Campo Bom passará por avaliação para diagnóstico do ensino na pandemia Foto: PMCB/ Divulgação
Campo Bom inicia, nesta segunda-feira (31) e segue até 11 de junho, uma grande avaliação voltada aos estudantes da rede municipal. O objetivo da prefeitura é compreender como os alunos da rede conseguiram aprender e o que ficou para trás ao longo do período em que a educação vem sendo afetada pela pandemia.

A avaliação será destinada a estudantes do 3º ao 9º anos, com questões de português e matemática. Do 3º ao 5º anos, a avaliação será direcionada à alfabetização.

De acordo com a secretária de Educação, Simone Schneider, a avaliação permitirá que se tenha uma identidade da rede municipal. A iniciativa é pioneira na região.

“A gente não sabe o que foi efetivamente aprendido e o que precisa ser recuperado. Não podemos seguir em frente e deixar lacunas. É melhor que façamos recuperação com qualidade para que possamos posteriormente avançar no conteúdo e nas habilidade e competência a serem desenvolvidas.”

O resultado deve sair até dez dias após a aplicação das provas e servirá como norteador das ações que a Secretaria de Educação tomará para recuperar as perdas no aprendizado.

As provas serão aplicadas de forma presencial, mas os alunos que permanecem no ensino a distância podem agendar horários para fazer a avaliação isolados. Aqueles cujas famílias não quiserem a ida à escola devem ter outra avaliação, em um segundo momento.

Simone conta que a avaliação já estava pronta e prevista para março, mas teve de ser adiada em função da suspensão das atividades.

Três formatos

No município, as aulas presenciais retornaram em 3 de maio. Foram criados três formatos de ensino híbrido, de acordo com a faixa etária. O modelo foi elaborado com apoio da comissão de professores e aprovado pelo Conselho Municipal de Educação.

Na educação infantil, metade dos alunos é atendido na escola de manhã e os demais, à tarde. Do 1º ao 5º anos do Ensino Fundamental, também foram criados dois grupos. Em uma semana, o aluno vai à escola segunda, quarta e sexta-feira. Na semana, seguinte, terça e quinta-feira. A partir do 6º ano, os alunos têm aula presencial em uma semana e remota na outra.

Para todas as faixas etárias, os que permanecem em casa têm atividades por plataforma virtual ou impressas. As escolas disponibilizam salas de informática para os alunos que têm dificuldade de acesso à Internet.

“São sistemas diferenciados que vieram a favorecer muito esse retorno”, resume a secretária de Educação, Simone Schneider.

Retorno de 95% os alunos

Em Campo Bom, as aulas presenciais retornaram no dia 3 de maio, para a Educação Infantil, com adesão de 80% dos alunos, e 10 de maio, para o Ensino Fundamental, com 92% dos alunos nas salas de aula. De acordo com a secretária, a adesão cresceu ao longo do mês.

“Não fizemos novo levantamento agora, mas tranquilamente chegamos a 95% desse retorno no total. Os alunos estão retornando principalmente depois da vacinação de todos os professores e profissionais de educação”, avalia.

A secretária afirma ainda que os diretores da escola estão procurando as famílias para incentivar o retorno dos alunos.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.