Publicidade
Notícias | Região Desvio de verbas

MP faz buscas na Prefeitura de Cachoerinha em investigação de desvio milionário

Operação apura crimes na contratação de serviços de limpeza urbana a partir do ano de 2017; também foram cumpridos mandados em Gravataí, Porto Alegre e Curitiba, no Paraná

Publicado em: 01.06.2021 às 10:25 Última atualização: 01.06.2021 às 10:32

Investigação de desvios faz buscas na Prefeitura de Cachoeirinha Foto: MP/RS-Especial
Políticos, empresários e um servidor público foram alvo de buscas em operação do Ministério Público do Rio Grande do Sul na manhã desta terça-feira (1º). Ao todo, a ofensiva cumpriu oito mandados em Cachoeirinha, Gravataí, Porto Alegre e Curitiba, no Paraná, entre eles, na sede da Prefeitura Municipal de Cachoeirinha, em empresa e nas residências de investigados.

A Operação Proximidade apura crimes de corrupção ativa e passiva, responsabilidade, desvio de verbas públicas, dispensa indevida de licitação, fraude em licitação, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

As evidências são de desvio milionário de renda pública, estimado, aproximadamente, em 45% dos valores contratados para arcar com os serviços de limpeza urbana, conservação e manutenção de próprios e logradouros públicos e terceirização de serviços a partir do ano de 2017.

Outras medidas

Foram cumpridas ainda ordens de afastamento de um agente político e de um servidor público das suas funções; proibição de contato entre investigados e desses com servidores públicos; proibição de acesso dos agentes públicos afastados e de um empresário à Prefeitura Municipal; suspensão imediata do contrato referente aos serviços de limpeza urbana, conservação, manutenção de próprios e logradouros públicos e terceirização de serviços mantido com o município de Cachoeirinha e proibição de contratação da atual fornecedora desses serviços com aquele Município. Todas as medidas cautelares foram deferidas pela 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do RS.

A operação foi denominada Proximidade em razão do vínculo preexistente entre um dos agentes políticos investigados e o representante da empresa contratada.

 

Operação

A operação do Ministério Público foi realizada por meio da Procuradoria de Prefeitos, com o apoio do Núcleo de Investigações Criminais, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco-MPRS), da Brigada Militar e Gaeco-MPPR.

Participaram da operação a coordenadora da Procuradoria de Prefeitos, Ana Rita Schinestsck, os promotores-assessores Ederson Luciano Maia Vieira, Heitor Stolf Júnior e Antônio Képes e a Promotora de Justiça Paula Ataíde Athanasio, da Promotoria de Justiça Criminal de Cachoeirinha, além de assessores lotados na Procuradoria de Prefeitos.

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.