Publicidade
Notícias | Região Ajuda especial

Em Ivoti, a solidariedade está em cada ponto de tricô e crochê

Aposentada Maria Teni Heckler, 81 anos, aproveita o tempo livre para fazer mantas e polainas para a Apae

Por Bianca Dilly
Publicado em: 10.06.2021 às 06:13

Maria Heckler ainda conta com a companhia da cachorrinha Bella durante a produção das peças Foto: Bianca Dilly/GES-Especial
Com agulhas e linha em mãos, a calçadista aposentada Maria Teni Heckler, 81 anos, transforma pontos de tricô e crochê em solidariedade. Moradora de Ivoti, ela aproveita o tempo livre para fazer mantas, polainas, barrados de pano de prato e, claro, o bem. Isso porque as peças produzidas pela idosa viram doações para entidades como a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) Ivoti.

No início do mês, ela e a filha, a cabeleireira Vânia, 52, levaram oito mantas e três pares de polainas até o local. "Faz muito bem fazer a doação. Queria fazer uma coisa para ajudar e tivemos essa ideia", conta Maria Teni, acrescentando que a produção vem de um hobby antigo, mas que agora foi retomado. "Aprendi faz mais de 50 anos, mas voltei a costurar no inverno passado. A maioria das coisas, aprendi sozinha. Se a gente tem um começo, consegue se virar", destaca.

No colo, a cachorrinha Bella faz companhia durante a atividade, que ocupa diversas horas do dia da idosa. "Se deixar, ela fica umas três horas de manhã e umas três de tarde", diz Vânia. A filha incentiva o passatempo, que auxilia positivamente no dia a dia. "Como ela não consegue mais fazer muitas coisas, em função de dificuldade de locomoção, é algo que a ajuda muito. Faz bem para ela e é bom para a Apae também", frisa.

Até mesmo em função de todas as restrições impostas pela pandemia, a idosa precisou encontrar novas ocupações. "Eu gosto de trabalhar na horta, mas não posso mais muito, porque tenho dor na coluna", explica Maria Teni, mostrando que o tricô e crochê se tornaram uma alternativa, junto com as leituras, que não deixa de lado.

A Apae agradece as doações

Para a Apae Ivoti, as doações fazem a diferença. "Queremos agradecer a todos que contribuem. Isso é essencial para o nosso brechó. E tudo o que vendemos é revertido para a entidade", destaca a voluntária Lurdes Schallenberger, a Lurdinha. A loja abre nas quartas à tarde, das 14 às 17 horas, e nas sextas-feiras das 9 às 17 horas, sem fechar ao meio-dia. "Quem quiser participar, pode doar nestes horários ou entregar diretamente na Apae. Lembrando que as peças precisam estar em boas condições para a venda", completa. O brechó fica na Rua Bento Gonçalves, 760, Ivoti.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.