Publicidade

Como funciona o sistema de tratamento de esgoto

Uma série de etapas, além de investimentos em infraestrutura, são necessárias para que o esgoto doméstico não seja jogado diretamente nos mananciais

BRANDED CONTENT I GRUPO SINOS 360

Conteúdo produzido em parceria com Ambiental Metrosul

Por Marcelo Kenne Vicente

O planejamento da Ambiental Metrosul, que recentemente assumiu a gestão dos serviços de coleta e tratamento de esgoto em nove municípios da Região Metropolitana, prevê conectar até dezembro deste ano 11 mil imóveis à rede pública de esgotamento sanitário. Atualmente, em Cachoeirinha estão ocorrendo obras para mil ligações e, ainda neste mês, os trabalhos devem ser iniciados em Gravataí, onde serão executadas três mil conexões que atenderão aproximadamente 16,8 mil pessoas. A partir de julho, Canoas será a cidade da vez.

Nessas obras, acontecem as instalações dos ramais de ligação de esgoto e do terminal de inspeção e limpeza (TIL), estrutura onde é realizada a conexão da ligação intradomiciliar (sistema interno) à rede pública. O objetivo é, afinal de contas, dar início à universalização do tratamento, sob a responsabilidade da concessionária, já que hoje na região a média é de apenas 26,8% da população com acesso à rede para coleta de esgoto e somente 18,3% do esgoto gerado recebe tratamento antes de retornar ao meio ambiente (dados do Instituto Trata Brasil).

O coordenador de Operadores – Região 1 da Ambiental Metrosul, Tiago Fernandes, destaca que a universalização vai contribuir, de forma significativa, na melhora dos índices e qualidade do serviço de saneamento na Região Metropolitana, atingindo aproximadamente 1,7 milhão de pessoas. “Além dos benefícios ao meio ambiente, ajudando a diminuir a taxa de poluição dos rios Sinos, Gravataí e Caí, o tratamento de esgoto também contribui com a prevenção de doenças, promovendo mais saúde, dignidade e qualidade de vida às comunidades”, explica o coordenador. Na prática, diminui a possibilidade de proliferação de causadores de doenças de veiculação hídrica.

De acordo com o contrato com a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), os municípios atendidos pela Ambiental Metrosul são Alvorada, Cachoeirinha, Canoas, Eldorado do Sul, Esteio, Gravatai, Guaiba, Sapucaia do Sul e Viamao. Esse contrato prevê investimentos de R$ 1,4 bilhão da Ambiental Metrosul, dividido em R$ 1,03 bilhão destinado à expansão do sistema e R$ 374 milhões a ações comerciais e operacionais. Hoje, a empresa opera 36 estações de tratamento e 89 de bombeamento. Ao todo, 50 mil metros cúbicos de esgoto são tratados diariamente. A meta é ampliar a cobertura para 87,3% até 2031. 

O PASSO A PASSO

Ambiental Metrosul

Preparamos um gráfico com um passo a passo para que você entenda melhor como ocorre o tratamento de esgoto e como o impacto dele é muito positivo. Quando o imóvel está ligado à rede de coleta e tratamento de esgoto, toda água utilizada nas atividades cotidianas como lavar as mãos, tomar banho, utilizar a descarga do vaso sanitário, etc, desce pela rede interna da casa, segue pelas tubulações na rua e é direcionada às estações de tratamento. Nesses locais, passa por diversos processos que garantem a retirada dos poluentes de forma eficaz. Esse processo é fundamental para garantir que o esgoto doméstico retorne à natureza em condições adequadas. Acompanhe o passo a passo!

1 Residência
Toda a água utilizada nas atividades cotidianas, como lavar as mãos e dar a descarga, desce pela rede interna de tubulações da casa.

2 Água pluvial (chuvas)
Por calhas e ralos, a água da chuva é direcionada a uma rede externa própria, sem passar por tratamento .

3 Rede coletora de esgoto
Da residência, o esgoto doméstico segue pelas tubulações externas até uma estação elevatória.

4 Estação elevatória de esgoto
É pela EEE que os efluentes sanitários são encaminhados, através de motobombas, até a Estação de Tratamento de Esgoto.

5 ETA - Estação de Tratamento de Água
Esta é a parte do processo responsável por transformar a água captada de alguma fonte em água potável para consumo.

6 Estações Elevatórias de Captação de Água
Com bombas hidráulicas e tanques, estas estações elevam e aumentam a pressão da água até a ETA.

7 Rede de Drenagem Pluvial
Por meio de tubulações, faz o escoamento das águas de chuva diretamente aos mananciais, sem necessitar de tratamento.

8 ETE - Estação de Tratamento de Esgoto
Na ETE, o esgoto que chega via tubulações passa por diversos processos que garantem a retirada dos poluentes da água.

9 Captação de Água para Fornecimento
Todo o processo de saneamento básico começa pela captação da água junto a um manancial, tornando-se depois potável para consumo.

10 Água de Esgoto Tratado
Após o tratamento realizado na ETE, a água limpa é levada novamente a rios e arroios, reiniciando o processo de saneamento.

Atenção para não jogar lixo no sistema de esgoto doméstico

 Os sistemas de coleta e tratamento de esgoto doméstico possuem estruturas dimensionadas, prioritariamente, para receber apenas líquidos. Por isso, o descarte indevido de lixo no esgoto doméstico pode causar problemas no processo de esgotamento sanitário, pois quando outros resíduos, como restos de comida, papel higiênico, gordura, fios de cabelo, embalagens, são jogados na pia, vaso sanitário e ralo do banheiro ficam acumulados nas tubulações, ocasionando extravasamentos, obstrução das redes, mau cheiro e diversos prejuízos.
Nesse sentido, é recomentado à população que faça a utilização correta das redes. Nos casos em que é verificada a obstrução, os profissionais da Ambiental Metrosul retiram o material mais denso e, com os caminhões de hidrojateamento, utilizam água com pressão para desobstruir o sistema, evitando o transbordamento e retorno do esgoto às residências. Além disso, são realizadas manutenções preventivas com limpeza de cestos e gradeamento nas estações. De acordo com o gerente de Operações, Fernando Rettore, é muito importante que cada usuário também faça sua parte para que o sistema como um todo seja eficiente. “Isso acontece quando paramos de usar o esgoto como lixeira e damos a destinação correta aos resíduos”, comenta. Muito mais que uma questão operacional, é também um alerta quanto à necessidade de se criar uma cultura de educação e preservação ambiental. 

Sistemas devem reduzir a perda de água em processos secundários

 Uma preocupação em relação à gestão do saneamento básico é a perda de água. Por isso, dentro do projeto da Ambiental Metrosul de instalação de conexões para coleta de esgoto está o reaproveitamento da água usada nos serviços de limpeza e de desobstrução de tubulações. O objetivo é reduzir o consumo em atividades secundárias, já que uma das práticas mais comuns dos trabalhos realizados pelas equipes de campo é o uso da água com pressão nas conexões de esgoto. Por meio de bombas coletoras, parte do efluente tratado nas estações de tratamento é transferido para os caminhões utilizados na manutenção dos sistemas de saneamento.
O projeto está sendo implantado, inicialmente, utilizando os recursos das ETE de Canoas (Mato Grande) e de Alvorada, que geram, diariamente, cerca de 40 mil litros de água de reúso cada. Com a iniciativa, estima-se reduzir, em média, 3,6 milhões de litros de água potável mensalmente.

SEIS DICAS DE COMO UTILIZAR O SISTEMA DE ESGOTO CORRETAMENTE

 1 – Não jogue lixo (cabelo, plástico, absorvente, camisinha, cigarro, fio dental, cotonetes, embalagens, etc.) no vaso sanitário, pia ou nas caixas de esgoto.

2 – Limpe periodicamente as caixas de gordura.

3 – Mantenha as caixas de inspeção bem vedadas.

4 – Não descarte o óleo de cozinha na pia, vaso sanitário ou tanque de lavar roupas. Quando vai para o esgoto, o óleo acumula nos encanamentos formando camadas espessas de gordura, entupindo as redes. Junte o resto de óleo em garrafas PET e doe para reciclagem.

5 – Você nunca deve conectar a rede pluvial – que recebe água de chuva – na rede de esgoto. A ligação indevida provoca transbordamento nas vias públicas e até nas residências.

6 – Não interligue a rede de esgoto na galeria de águas pluviais. Se o esgoto vai para a rede pluvial, em vez de ser conduzido para a estação de tratamento, ele será lançado diretamente em rios, lagos e mares, causando a poluição dos mananciais.

Você sabia?

Nesta semana foi realizada a aula inicial da primeira turma do projeto Pescar da Ambiental Metrosul. O objetivo do projeto é oferecer a jovens, de 16 a 19 anos, em situação de vulnerabilidade social das regiões onde a empresa atua, habilidades e conhecimentos que oportunizem a inserção no mercado de trabalho. Durante o curso, os alunos receberão, gratuitamente, iniciação profissional em Eletromecânica. Após, os jovens poderão atuar nas frentes de trabalho da própria Ambiental Metrosul.

Monitoramento

Neste mês de junho, a Ambiental Metrosul apresentou a nova estrutura de seu Centro de Controle Operacional (CCO), que permite monitorar, 24 horas por dia e em tempo real, o funcionamento das mais de 120 estações de tratamento e bombeamento de esgoto, bem como os 1,8 mil quilômetros de rede. O controle ocorre por meio de câmeras, sensores de nível e movimento e outros dispositivos.

Ambiental Metrosul

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Publicidade
Matérias especiais

Instituto Ivoti, escola bem afinada!

Região
Educa Mais Brasil

Revalida 2021: termina nesta sexta prazo para inscrições

Informe Publicitário
Conteúdo Patrocinado

Eles dão mais cor e vida aos calçados

Região

Caderno e vídeo especial revelam detalhes do novo Hospital Unimed Vale do Sinos

Região