Publicidade
Notícias | Região Região

CPI dos Medicamentos vai visitar hospitais de São Leopoldo e Sapucaia do Sul

Centenário e Getúlio Vargas estão na lista dos parlamentares gaúchos

Publicado em: 19.07.2021 às 03:00 Última atualização: 19.07.2021 às 08:15

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Medicamentos, da Assembleia Legislativa, aprovou na semana passada a realização de visitas técnicas nos hospitais de São Leopoldo, Sapucaia do Sul, Novo Hamburgo, Campo Bom, Estância Velha e mais 17 municípios gaúchos. Depois de ouvir gestores de hospitais de dezenas de municípios, em 15 reuniões, os deputados estaduais também decidiram pela convocação de representantes de 38 fornecedores de medicamentos e insumos hospitalares. O requerimento, de autoria do presidente da comissão parlamentar de inquérito, deputado Dr. Thiago Duarte (DEM), foi aprovada pelos colegas.

Comissão Parlamentar de Inquérito se reuniu na segunda-feira (12) na Assembleia Foto: Joel Vargas/Agência AL

Entre os depoimentos da semana passada, o assessor de Relações Institucionais do Conselho Regional de Farmácia, Everton Borges, ratificou as denúncias de desabastecimento e aumento de preços de medicamentos durante a pandemia, que vêm sendo feitas por gestores hospitalares à CPI. Borges afirmou que o CRF recebeu informações relativas à dificuldade de aquisição dos fármacos que integram o kit intubação de farmacêuticos que atuam nos hospitais. Revelou também que os medicamentos que fazem parte do chamado tratamento precoce da Covid-19 também subiram de preço. Foi o caso, segundo ele, da hidroxicloroquina, que teve o valor duplicado em relação ao praticado em 2019.

Justificativas

Questionado pelo presidente da CPI sobre as razões para a disparada dos preços, Borges afirmou que as justificativas para isso são improváveis e lembrou que os reajustes são regulados pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed). Vinculado à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o órgão tem a função de definir o índice de reajuste, fiscalizar e autuar quem pratica irregularidades. O representante do CRF sugeriu que a CPI convoque representante do órgão para explicar como se dá esse processo.

Borges propôs também que a comissão de inquérito questione o funcionamento dos 19 laboratórios oficiais existentes no Brasil e analise o PL 205/2019, que tramita na Assembleia Legislativa e trata do fluxo de empréstimo e doações de medicamentos entre os municípios.

HC cogitou amarrar pacientes

Em maio, vicepresidente administrativo e financeiro do Hospital Centenário, Antônio Begnini dos Santos, revelou à CPI que chegou a ser levantada a hipótese de amarrar pacientes aos leitos por falta de medicação tamanha a dificuldade enfrentada pela instituição para repor os estoques no momento mais crítico da pandemia. “Felizmente, não foi preciso. Quando veio a oferta, mesmo não sendo vantajosa, pagamos, para garantir o atendimento aos pacientes”, recorda.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.