Publicidade
Notícias | Região POLÍTICA

Justiça determina bloqueio de bens da atual e da ex-prefeita de Sapiranga

Despacho também cita outras quatro pessoas; prazo agora é de 15 dias para defesa

Publicado em: 13.09.2021 às 03:00 Última atualização: 13.09.2021 às 08:11

A prefeita de Sapiranga Carina Nath e a ex-prefeita Corinha Molling são citadas no despacho judicial que determinou o bloqueio de bens delas e outras quatro pessoas, incluindo um ex-secretário, servidores da prefeitura e um empresário. Todos têm prazo de 15 dias para apresentar a defesa, após serem notificados da decisão judicial.

O despacho assinado em 7 de setembro refere-se a uma ação civil pública de autoria do Ministério Público (MP), que investiga o direcionamento político de escolha de postos de combustíveis para abastecimento e desvio de gasolina e utilização de cartões de carros já leiloados. Os casos teriam ocorrido entre os anos de 2013 e 2016.

Neste domingo, a prefeita Carina ainda não havia sido notificada oficialmente sobre a decisão judicial. Mas garantiu que apresentará sua defesa com tranquilidade.

"Estou bem tranquila. Isto ocorreu na administração passada. Todas as explicações que eu deveria ter dado, apresentei. Achei que fosse um assunto encerrado, mas talvez agora eu consiga ser mais clara ainda."

Carina ressalta que, como não foi notificada, ainda terá de tomar conhecimento mais detalhado do despacho, mas garante que não faltará com esclarecimentos. "Omissão não é palavra do meu dicionário", afirma.

A ex-prefeita Corinha Molling foi procurada pela reportagem, mas até o fechamento desta edição não houve retorno. A reportagem também não conseguiu localizar os demais citados no processo.

Bloqueio de bens

A decisão do juiz Felipe Só dos Santos Lummertz, da 2ª Vara Cível da Comarca de Sapiranga, bloqueia bens imóveis e veículos de todos os réus no processo.

Conforme o despacho, a indisponibilidade de bens é prevista como garantia de ressarcimento ao erário. Após a manifestação das defesas, o juiz decidirá sobre o recebimento ou rejeição da ação civil pública por improbidade administrativa.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.