Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Pedreiro é preso duas vezes em sete dias por ameaçar de morte a ex-mulher em Estância Velha

Com uma faca, acusado rondava a casa dos pais da vítima, onde ela se refugiou com os filhos

Por Silvio Milani
Publicado em: 04.01.2022 às 21:53

Uso de droga, sentimento de posse e instinto agressivo. A combinação comum em feminicídios levou um pedreiro de 43 anos à segunda prisão em sete dias por ameaças de morte contra a ex-mulher, de 40 anos, em Estância Velha. Houve tentativa de esfaqueamento. A captura foi na manhã desta terça-feira (4), no trabalho do acusado, no bairro Campo Grande.

Agentes fizeram buscas e prenderam agressor nesta terça-feira (4)
Agentes fizeram buscas e prenderam agressor nesta terça-feira (4) Foto: Polícia Civil
Policiais civis da cidade executaram em uma obra na Rua Portão, às 7h30, o mandado de prisão preventiva por descumprimento de medida protetiva. “O procurado estava revoltado, com crise de abstinência. Admite uso de cocaína, mas nega ameaças contra a ex-companheira”, declara o delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier. Até a noite desta terça, permanecia na Central de Polícia de São Leopoldo à espera de vaga no sistema prisional.

Urgência

A ordem de prisão foi decretada no fim da noite de segunda-feira (3), a partir de pedido de urgência do delegado, pois à tarde o pedreiro rondava a casa dos pais da ex-mulher, no mesmo bairro, onde ela está refugiada com os filhos. “De manhã cedo fomos cumprir. A rapidez nestes casos é fundamental para a proteção das vítimas de violência doméstica. Houve bastante sinergia com o Judiciário e Ministério Público de Estância Velha. Comunicamos logo o descumprimento da medida protetiva e, no mesmo dia, saiu o mandado de prisão”, observa o delegado.

Flagrante, prisão, soltura e reincidência

A mulher saiu de casa com os três filhos – um jovem de 19, um garoto de 7 e uma menina de 2 anos – no início do mês passado. Encontrou abrigo na residência dos pais. Na tarde de 27 de dezembro, o pedreiro foi lá, armado de faca, e tentou entrar, com ameaças de morte contra a ex-companheira. 

A família entrou em pânico. A Brigada militar foi chamada e prendeu o homem. Durante a autuação em flagrante, a vítima pediu Medida Protetiva de Urgência (MPU), deferida pela comarca estanciense.

No último dia 2, porém, o acusado foi solto e não demorou para descumprir a MPU. Na tarde seguinte, voltou à casa dos pais da ex, possivelmente com outra faca. A vítima e familiares começaram a gritar. O pedreiro fugiu.

A violação da medida resultou na decretação da prisão preventiva, cumprida nesta terça. O pedreiro não tinha antecedentes criminais. Ele teria ficado fora de si por suposta traição da mulher, que teria ido para a casa dos pais ao ser descoberta.

Em outro caso na cidade, vizinhos impediram morte

A cidade teve caso parecido e mais grave há três meses. Um homem de 41 anos descumpriu MPU ao invadir a casa da ex-mulher e esfaqueá-la, no bairro Rincão dos Ilhéus, no dia 9 de outubro. Com corte profundo no pescoço, a vítima, de 26 anos, correu para a rua e foi socorrida por vizinhos, que impediram o agressor de continuar com os golpes. Ela foi hospitalizada em estado grave. Levou 25 pontos, que deixaram marcas profundas, e sobreviveu.

O acusado, que fugiu, foi preso cinco dias depois na casa da mãe, em Novo Hamburgo. "Solicitamos a preventiva pelo fato de já ter desrespeitado a medida protetiva e também porque sua liberdade implica em risco iminente à ex-mulher", recorda Sauthier. No interrogatório, o homem ficou calado.

Os dois foram casados por cinco meses e estavam separados há três. A vítima já havia denunciado o ex-marido na delegacia, relatando ter sido agredida por ele com um relho. O filho, apenas dela, também teria sido vítima das agressões. A Justiça concedeu medidas protetivas, que seguem vigentes até este mês.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.