Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região POLÍCIA

Dois presos em operação contra o tráfico de drogas no RS são de Campo Bom

Mandados de prisão e de busca foram cumpridos em Novo Hamburgo, Campo Bom, Estância Velha e outros sete municípios

Publicado em: 02.02.2022 às 08:25 Última atualização: 02.02.2022 às 13:11

Um homem e uma mulher foram presos preventivamente na manhã desta quarta-feira (2) em Campo Bom por suspeita de envolvimento com organização criminosa investigada por tráfico de drogas. Outras 23 pessoas foram presas durante a operação da Polícia Civil, que também busca combater contrabando de cigarros, lavagem de dinheiro e comércio ilegal de armas de fogo.

Mandados na região foram cumpridos em Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha
Mandados na região foram cumpridos em Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha Foto: Polícia Civil/Reprodução

Até o meio-dia, agentes ainda buscavam 13 suspeitos com mandados de prisão preventiva em aberto.

Além das prisões, 73 mandados de busca e apreensão são cumpridos em Novo Hamburgo, Campo Bom, Estância Velha, Passo Fundo, Panambi, Ijuí, Vacaria, Alvorada, Soledade e Pelotas. Sete deles são em municípios da região.

Foram apreendidos aproximadamente R$ 25 mil, seis armas de fogo, 200 munições, cigarros, drogas, veículos, celulares e balanças de precisão.

As investigações começaram em abril de 2021, quando lideranças de bairros de Passo Fundo se uniram a uma facção criminosa da Região Metropolitana de Porto Alegre para vender drogas e cigarros paraguaios.

A Polícia Civil descobriu que a organização criminosa estava distribuída nas cidades de Passo Fundo, Panambi, Ijuí, Campo Bom, Vacaria, Guaporé, Alvorada, Pelotas e Erechim.

Investigação

Segundo a Polícia Civil, a facção coordena operações ilegais do interior de estabelecimentos penitenciários gaúchos, como a Cadeia Pública de Porto Alegre, a Penitenciária Modulada Estadual de Montenegro, a Penitenciária Modulada de Ijuí e o Presídio Regional de Passo Fundo.

O chefe da organização em Passo Fundo possui antecedentes por tráfico de drogas em duas ocasiões e uma por tráfico internacional de drogas. Ele é suspeito de transformar dinheiro ilícito em negócios aparentemente lícitos, como restaurantes, lanchonetes, imóveis e quadra de futebol society. A maioria dos imóveis, porém, não possui matrículas e/ou escrituras públicas, pois foi construída em área invadida da Rede Ferroviária Federal (RFFSA).

Segundo a investigação, um dos métodos de expansão territorial da organização criminosa é “tomar cidades” e eliminar a concorrência, atraindo traficantes locais para a facção, ou, em caso de resistência, eliminando-os e substituindo-os.

Operação Fim da Linha

A Operação Fim da Linha contou com apoio aéreo do helicóptero da Polícia Civil, teve participação da Brigada Militar, da Polícia Federal, da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) e das Delegacias de Polícia Regionais do Interior (DPRIs) de Passo Fundo, Palmeira das Missões, Ijuí, Vacaria, São Leopoldo, Gravataí, Soledade e Pelotas, totalizando aproximadamente 320 agentes de segurança, sendo 280 policiais civis.

*Correção: inicialmente, a reportagem informou que mais de 30 pessoas haviam sido presas. Na verdade, a Polícia Civil busca cumprir 35 mandados de prisão, mas, até por volta do meio-dia, havia capturado 20 pessoas e prendido outras três em flagrante. Quinze suspeitos com mandados de prisão em aberto seguiam foragidos. A informação foi corrigida por volta das 12h30.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.