Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região DE CANELA

Jovem da região ganha espaço e é integrado na equipe profissional do Inter

Anthoni Spier Souza, de 20 anos, é goleiro e completa 12 anos de história com o clube

Por Mônica Pereira
Publicado em: 07.03.2022 às 10:36 Última atualização: 07.03.2022 às 21:49

Uma caminhada de 12 anos rumo ao sonho de se tornar jogador profissional de futebol. Esse foi o caminho trilhado por Anthoni Spier Souza, de 20 anos. Nascido em Canela, o goleiro começou a jogar nas categorias de base do Internacional em 2010. No início deste ano, foi integrado na equipe principal do clube.

Goleiro foi integrado na equipe profissional do time no início deste ano e agora trabalha para se manter entre os profissionais
Goleiro foi integrado na equipe profissional do time no início deste ano e agora trabalha para se manter entre os profissionais Foto: Ricardo Duarte/Divulgação

“Não há palavras que possam descrever tudo isso. É gratidão, felicidade. Estar num ambiente em que eu sempre sonhei e dar esse primeiro passo é muito importante. Hoje, trabalho muito mais do que eu trabalhava para poder me manter neste lugar. A exigência é maior e o trabalho também, mas a sensação é indescritível”, comenta. Para o jovem, esse é o primeiro passo. “Assim a gente vai subindo degrau por degrau até o topo”, assegura. 

Melhor ano

O ano passado foi um dos melhores na carreira do atleta até o momento. Ele participou do elenco que iniciou o Gauchão como terceiro goleiro. Depois, ficou três meses treinando entre os profissionais.

Anthoni Spier Souza, goleiro do Inter que nasceu em Canela - Conquista da Supercopa do Brasil Sub-20, em 2021
Anthoni Spier Souza, goleiro do Inter que nasceu em Canela - Conquista da Supercopa do Brasil Sub-20, em 2021 Foto: Éverton Silveira/Divulgação
Após esse período, voltou para o sub-20 para dar sequência ao Campeonato Brasileiro da categoria. Foram 15 jogos e um título para comemorar, o que garantiu, ainda, a vaga para a Supercopa do Brasil. Em jogo único contra o Coritiba, no dia 19 de dezembro, o Colorado se consagrou campeão com o resultado de 1 a 0 e o Anthoni saiu com mais uma medalha no peito.

Apesar das conquistas, ele precisou lidar com as dificuldades de jogar lesionado. Uma fissura no dedão do pé direito fez com que a equipe de médicos e fisioterapeutas do clube analisassem o caso dele dia a dia. “Prezando pela minha sequência e avaliando os riscos, acabei jogando as duas últimas partidas do Brasileirão com injeção anestésica para suportar as dores”, afirma o atleta. Com tratamento intensivo por cerca de um mês, conseguiu atuar na final da Supercopa recuperado. 

Objetivo

E foi a sequência de boas atuações que fizeram Anthoni ir parar no plantel principal do Inter. Ele pondera que esse era o objetivo desde sempre.

“Toda vez que eu ia para o profissional e voltava para a base eu pensava que queria estar no profissional. Eu só pensava que eu tinha que dar meu melhor todos os dias. Não preciso estar na frente de ninguém, eu só preciso ser melhor do que fui ontem. Esse era o meu pensamento”, revela.

Anthoni Spier Souza, goleiro do Inter que nasceu em Canela
Anthoni Spier Souza, goleiro do Inter que nasceu em Canela Foto: Ricardo Duarte/Divulgação
Agora no profissional, o objetivo do goleiro é se manter preparado para quando surgir a oportunidade de entrar em campo. “Vai ser uma temporada de firmação porque eu preciso provar que mereço permanecer. Estou assessorado por excelentes goleiros que me ajudam e me dão suporte. Aprendo um pouquinho com eles a cada dia”, salienta.

Com contrato com o clube até o final de 2024, o jovem é agenciado pela mesma equipe que cuida das carreiras dos goleiros Alisson Becker, que defende a seleção brasileira e o Liverpool, e o irmão dele, Muriel, que atualmente está atuando no Fluminense. 

Conselho para a garotada

Para os mais novos que almejam se tornar jogadores profissionais, Anthoni dá um recado. “Carrego uma frase comigo que é: insista, persista, mas nunca desista. A caminhada é longa, mas corre atrás do teu sonho e dá tudo o que você pode. O trabalho sempre vence”, enfatiza. 

Infância em Três Coroas

Caminhada para ser jogador profissional começou em 2010
Caminhada para ser jogador profissional começou em 2010 Foto: Arquivo Pessoal
Apesar de ter nascido em Canela, foi em Três Coroas, na Vale do Paranhana, que Anthoni passou a maior parte da infância, mas tendo a cidade da Serra como refúgio, já que a mãe Patricia Martins Spier, de 50 anos, possui familiares no município, além de possuir um negócio. O gosto pelo esporte começou cedo e nas quadras.

Anthoni jogava futsal na linha, mas foi na falta de goleiro que ele foi para baixo das traves e não saiu mais. Depois, atuando pelo Sandense, conheceu dois colegas que jogavam aos sábados no Internacional. “Era o que o sub-9, uma pré-seleção para o sub-10 que é o início da base do clube”, conta. Com a necessidade de goleiro no Colorado, Anthoni viu a oportunidade surgir e começou a participar desses treinos. Sempre com o apoio da família, o garoto rumava em direção à capital. Já no sub-10, em 2011, os treinos começaram a ocorrer três vezes por semana.

Durante dois anos o goleiro percorria quase 200 quilômetros para poder não desistir do sonho. “Eu passava mais tempo na estrada do que no campo. Era uma rotina cansativa. Fácil não foi, pois tive que abrir mão de muitos momentos com a família e amigos. Tenho certeza que Deus me ajudou muito. Agradeço todas as noites a Ele por conseguir aguentar todo esse tempo, manter a rotina e abdicações que eu tive”, relembra. Em 2016, Anthoni passou a morar no alojamento do time.

Para mãe do atleta, o sentimento de ver a realização do filho é de orgulho e gratidão. “Anthoni é muito focado, disciplinado, cristão muito regrado e merece muito toda recompensa que está recebendo, todo carinho dos fãs nas ruas”, diz Patricia. “Filho, continua esse cara cheio de vontade que nos motiva cada dia mais a sermos pessoas melhores e com essa vontade enorme de alcançar teus sonhos. Tenho um orgulho infinito de ser sua mãe e ver esse cara incansável que luta pelo que quer. Te amo, meu paredão”, é a mensagem da mãe coruja. 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.