Publicidade
Notícias | Região SEJA BEM-VINDO, PITTER

Bebê apressadinho nasce em casa com parto feito pelo pai em Novo Hamburgo

Casal foi surpreendido com o nascimento do filho caçula em procedimento esperado para 12 de maio

Por Joceline Silveira
Publicado em: 02.05.2022 às 17:34 Última atualização: 02.05.2022 às 20:42

Depois de 38 semanas e todos os cuidados da gestação seguidos à risca, um casal de Novo Hamburgo aguardava a chegada do caçula. A secretária Fátima Nobre, de 24 anos, e o industriário Cléber de Lima Bard, 36, estavam preparados para que o pequeno Pitter viesse ao mundo de parto normal na maternidade no dia 12 de maio.

Cléber, Fátima e o pequeno Pitter, que tem nome de herói
Cléber, Fátima e o pequeno Pitter, que tem nome de herói Foto: Jonas Soares/FSNH
Mas Pitter não conseguiu esperar e, nem quis saber de hospital. Foi pelas mãos do pai que o bebê veio ao mundo. “Eu fiquei nervoso e com as mãos trêmulas mas tive que aguentar firme porque minha mulher e meu filho precisavam de mim. Foi muito emocionante e rápido”, conta o pai.

Pitter Nobre Bard, nasceu às 9h03 deste domingo (1°) com 3.192 kg e 47 cm na casa da família, no Loteamento Marisol.

Momentos de emoção na chegada do novo integrante

A mãe, conta que começou a sentir contrações por volta de 7h30 no último domingo, mas que eram leves e não achou que tinha necessidade de ir ao hospital. Ela lembra que, por volta de 8h30, quando o marido acordou a dor aumentou e precisou pedir ajuda. “Perguntei se ela queria ir para o hospital e ela disse que ainda não mas que eu poderia me arrumar e ir chamar minha tia para ficar com as meninas (Laura e Mallu, filhas do casal)”, conta Cléber.

Mas nem deu tempo do casal sair de casa. Pitter, resolveu nascer na sala de estar da família. “Quando voltei, a Fátima estava agachada na frente do sofá com contrações fortes até que ela grita que estourou a bolsa”. A mãe ainda trocou de roupas na esperança de conseguir chegar ao hospital, mas não deu tempo.

“Quando ela voltou pra sala disse que ele estava saindo, nesse momento fui verificar e realmente ele estava começando a sair. Daí pedi pra ela fazer força porque realmente ele estava nascendo”, recorda o pai emocionado.

Fátima destaca a sensação incrível de fazer, junto com o esposo, o parto do próprio filho. “Foi um momento apavorante, foi algo inesperado, mas agora eu vejo que não poderia ser diferente pois foi um parto tranquilo e rápido. Acho que melhor do que ganhar no hospital”, revela Fátima.

Poucos minutos depois do bebê nascer, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou e prestou socorro. Em seguida, mãe e filho foram encaminhados ao Hospital Municipal de Novo Hamburgo para finalizar o atendimento. Os dois devem receber alta na terça-feira (3).

Nome de super-herói

O filho de Cléber e Fátima nem havia nascido, mas o nome já era certo: iria se chamar “Pitter”. A escolha foi inspirada na paixão dos pais pelos super-heróis criados pela editora americana Marvel. Em especial pelo Peter Parker, mais conhecido por Homem-Aranha.

A escolha de Pitter foi em comum acordo. “Quem escolheu foi a Fátima, justamente pelo filme e por que a gente acabou ficando junto por conta de outro longa da Marvel que o Homem-Aranha faz parte”, revela Cléber.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas
Botão de Assistente virtual