Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região DUPLO HOMICÍDIO EM TRIUNFO

Desentendimento entre empresário e funcionário teria sido causado por ordenha de vaca

Polícia pediu prisão preventiva do suspeito, que segue foragido

Por Joceline Silveira e Nadine Funck
Publicado em: 29.06.2022 às 22:43 Última atualização: 29.06.2022 às 22:49

Os disparos contra o empresário Nelson Joel de Oliveira Ferreira, de 61 anos, e o filho dele, Anderson Guedes Ferreira, de 36, na noite de terça-feira (28), dentro da própria empresa, em Triunfo, teriam sido motivados por desentendimento sobre a ordenha de uma vaca.

Polícia está em busca de suspeito de matar Nelson e Anderson dentro de empresa
Polícia está em busca de suspeito de matar Nelson e Anderson dentro de empresa Foto: Brigada Militar
 De acordo com a delegada Sandra Mara Guaglianoni, responsável pelo caso, a esposa do suspeito contou que tudo começou após ela tirar o leite de uma vaca a pedido da companheira de Nelson. Ao chegar na cozinha com a bebida, a mulher foi repreendida pelo proprietário na frente de outros funcionários. Segundo ela,o dono a empresa foi ríspido ao dizer que não deveria ter feito a tarefa, visto que o animal estava muito magro.

Ao chegar em casa e relatar ao marido, o suspeito, de 40 anos, que também é colaborador da empresa, foi até o local para falar com o patrão sobre a forma com que tratou a esposa. De acordo com Sandra, Anderson acompanhou a discussão pelas câmeras de segurança e decidiu para averiguar a situação pessoalmente. 

Até noite desta de quarta-feira (29), não foi identificado contra quem o homem iniciou os disparos. A Delegacia de Polícia (DP) pediu as imagens da câmera de monitoramento e espera verificar os vídeos entre quinta (30) e sexta-feira, 1º de julho. 

Vítima e suspeito se conheceram em penitenciária

De acordo com a Polícia, o homem trabalhava na auto locadora de Nelson desde 2018 e morava nos fundos da empresa de Nelson. Os dois teriam se aproximado enquanto cumpriam pena na Penitenciária Modulada Estadual de Montenegro. 

Em depoimento prestado à Polícia no começo da madrugada de quarta-feira, a esposa do suspeito relatou que estava com a filha pequena dentro de casa quando ouviu os tiros e saiu para ver o que estava acontecendo. O homem chegou correndo e disse para tirar a menina do local. Conforme a mulher, neste momento ele já estava sem tornozeleira. Ela não soube informar como ele conseguiu tirar o equipamento de rastreamento, mas acredita que possa ter sido quebrado com um tiro. Logo após o crime, o suspeito fugiu.

Segue foragido

A Polícia pediu prisão preventiva do suspeito e até o final da tarde desta quarta-feira (28), ele não fez contato com familiares. O homem, cumpria pena em regime semiaberto e usa uma tornozeleira eletrônica, possui antecedentes criminais por violência doméstica, crimes contra a vida e contra patrimônio.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.