Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região SÃO LEOPOLDO

Investigação confirma que homem matou colega de trabalho após briga por café

Crime aconteceu em 6 de junho dentro de indústria de São Leopoldo; suspeito foi indiciado por homicídio doloso

Por Redação
Publicado em: 29.06.2022 às 18:53 Última atualização: 29.06.2022 às 20:48

A Polícia Civil concluiu que, de fato, uma discussão envolvendo o consumo de café motivou o crime que matou Marcelo Camillo, de 35 anos. O caso aconteceu em 6 de junho, dentro da empresa Sulcromo, em São Leopoldo, no Vale do Sinos. De acordo com a Polícia, o colega Vilson Almeida Telles, 54 anos, golpeou a vítima no peito duas vezes com um instrumento cortante usado no trabalho. O homem chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital.

Câmeras de segurança da empresa mostram Marcelo com a mão no peito logo após a briga com com colega
Câmeras de segurança da empresa mostram Marcelo com a mão no peito logo após a briga com com colega Foto: Reprodução
De acordo com o delegado André Serrão, titular da Delegacia de Polícia de Homicídios e de Proteção à Pessoa de São Leopoldo, o autor do crime será indiciado por homicídio doloso qualificado por motivo fútil e por meio que impossibilitasse a defesa da vítima. Além disso, a Polícia também disse que vai pedir a prisão preventiva de Telles - desde 9 de junho o suspeito cumpre mandado temporário com validade de 30 dias. O inquérito será apresentado ao judiciário até esta quinta-feira (30). 

Bebida proibida no setor

Segundo Serrão, a empresa proibia o consumo de qualquer tipo de bebida no local de trabalho por motivos de segurança. Por isso, os funcionários se organizavam para levar café à indústia. O custo era dividido entre os trabalhadores e o dinheiro era recolhido mensalmente por Telles. A suspeita é de que a discussão entre os dois na manhã do crime teria iniciado porque Marcelo não havia pagado o valor naquele mês.

Cada dia um dos colegas era o responsável por levar a térmica de café aos trabalho. Naquela manhã, Telles havia levado e proibido Marcelo de consumir a bebida. Conforme a investigação, a vítima ignorou o impedimento feito pelo colega e foi atacado no peito com o objeto cortante.

Durante o depoimento, Telles confessou o crime, mas negou que a agressão tenha sido por esse motivo. O suspeito disse à Polícia que a briga aconteceu por brincadeiras inadequadas entre os dois.

Defesa de Telles

O advogado de Telles, Cezar Paulo Mossini, afirmou que o relatório da Polícia Civil será analisado quando for disponibilizado ao Judiciário. "Por ora, posso dizer que respeitamos o trabalho da Polícia e que apresentaremos formalmente nossa defesa no momento processual adequado", disse. 

Sobre o indiciamento, Mossini disse que seu cliente "alega inocência e provará".

Posicionamento da empresa

A Sulcromo Revestimentos Metálicos decidiu não se manifestar sobre o caso, em respeito a família da vítima.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.