Publicidade
Notícias | Rio Grande do Sul No Estado

Não há motivo para 'alarmismo' afirma Leite após confirmação do 1º caso de coronavírus

Estado já descartou 103 casos e outros 86 aguardam resultado de exames

Última atualização: 10.03.2020 às 12:46

1º caso de coronavírus no RS: governador Eduardo Leite durante coletiva no Palácio Piratini Foto: Marcelo Collar/ GES-Especial
Em coletiva de imprensa para tratar sobre o primeiro caso confirmado do novo coronavírus no Rio Grande do Sul, no fim da manhã desta terça-feira (10), o governador Eduardo Leite reiterou que não há motivo para "alarmismo". Leite afirmou que o Estado já descartou 103 casos e monitora outros 86.

O empresário de Campo Bom passa bem e não indicação de que familiares tenham contraído Covid-19, o nome da doença do novo vírus. Ele viajou a trabalho para Milão, no norte da Itália, no final do mês de fevereiro.  O homem teve tosse e febre a partir de 29 de fevereiro e foi avaliado em uma clínica particular, onde já chegou usando máscara. 

Segundo o governador, uma das principais medidas é a prevenção. "Precisamos evitar a disseminação deste vírus para não transmitir a pessoas baixa imunidade ou saúde debilitada", que são as situações em que se observam complicações no quadro. Leite ainda diz que não são todos os casos que terão internação, nos pacientes saudáveis, "o próprio sistema imunológico do paciente se encarregará de curá-lo." 

Com o caso de Campo Bom, aumenta a necessidade de atenção e reforço na etiqueta de higiene. Além das medidas de limpeza das mãos, uso de álcool gel, Leite pediu para os gaúchos evitarem, na medida do possível, o chimarrão compartilhado.

Estado afirma que está em diálogo com a Superintendência dos Serviço Penitenciários (Susepe) para os cuidados dentro dos presídios, com atenção para este público que se concentra em ambiente fechado.

Plano de contingência

O Estado afirma que com o primeiro caso confirmado, o plano de contingência elaborado pelo Centro de Operações de Emergência (COE) entra no nível um. Na coletiva, asecretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, afirma que o Estado está preparado para vários níveis de alerta. "De 0 a 100 casos suspeitos, apenas um foi confirmado", destacando a importância dos municípios comunicarem as suspeitas ao COE. Segundo Arita, a situação é avaliada a cada dia.

 

Vacinação

Vacinação contra gripe, que será adiantada, priorizará idosos e trabalhadores de saúde. O Estado está em tratativas para incluir a vacinação dos apenados como prioritária.

Assista a coletiva na íntegra


Receba notícias diretamente em seu e-mail! Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.