Publicidade
Opinião Opinião

Tire o lixo de dentro

Por Cris Manfro
Última atualização: 07.12.2019 às 05:00

Perdoar não é fácil. Muita gente confunde perdoar com esquecer. Mas se você é saudável e não tem demência ou Alzheimer, dificilmente irá esquecer uma coisa que foi sofrida e traumática. Algumas pessoas pensam que o perdão é decorrência de uma "desculpa". Nada disso! Pedir des- culpa, (sem culpa) não anula a mágoa que você causou no outro. Por outro lado, a pessoa não reconhecer que errou é ainda pior, porque além da dor a pessoa magoada fica sem o reconhecimento do outro, e isso é muito doloroso. Tem aquele que ao errar e magoar coloca a culpa na pessoa magoada, invertendo a desonestidade, do tipo: "eu fiz isso, mas porque você fez, ou deixou de fazer aquilo." Isso é cruel e fica praticamente impossível perdoar.

Quando a pessoa erra e magoa, mas reconhece e está disposta a reparar, então a mágica do perdão acontece. Começa que a pessoa está disposta a fazer o "mea culpa" e a pedir desculpas muitas vezes, e, em muitas situações. Ela tem empatia e reconhece a dor causada no outro. Sente pela tristeza do outro. Em muitas situações a pessoa magoada lembrará da tristeza e o outro estará ali para pedir desculpas novamente e para reparar da melhor maneira possível. Pensando bem, isso não é mágica, não é on-off, é uma construção que dá muito trabalho, mas que vale muito a pena. Quanta gente se perde pela falta de perdão.

Não adianta quem magoou fazer tudo certo se o outro não está disposto a aceitar e permitir a reparação. Mais do que permitir ao outro é se permitir aceitar o perdão. Todos falam da necessidade de perdoar e ser perdoados, mas a sociedade ama julgar, dar veredictos e condenar quem magoou e, também, cobra de quem foi magoado para que não aceite o perdão, pois é uma forma de "vingar, castigar" e serve como uma lição do tipo: "olha o que acontece com quem magoa os outros", só que quem se ferra mais uma vez é o magoado, que fica impedido de fazer o que deseja: perdoar e viver feliz.

Adoramos jogar pessoas na fogueira. Que "queime" quem errou, e que sejam "apedrejados" também aqueles que estão querendo perdoar alguém. Eu trabalho uma vida com o perdão e a melhor definição que eu ouvi sobre perdão veio do padre Fabio de Melo, que disse que "perdoar é tirar o lixo de dentro da gente", ao contar que ele teve que se perdoar numa situação, e que o fato dele manter o lixo dentro dele não o deixava em paz e o levou a uma depressão. O Natal está chegando, que tal tirar o lixo entulhado de dentro de você e se permitir o perdão? Que tal se permitir aceitar o arrependimento do outro, restaurando o amor e melhorando suas relações? Que tal se perdoar e viver mais leve e feliz?


Mais praticidade no seu dia a dia: clique aqui para receber gratuitamente notícias diretamente em seu e-mail!

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.