Publicidade
Opinião Opinião

Das manifestações

Por Alexandre Augusto Aragon
Publicado em: 22.07.2021 às 03:00

Não tenho ideia de quantas manifestações trabalhei. Não tenho ideia de em quantas cidades ou estados o fiz. Mas, sim, evitamos a quebra e queima de prédios públicos, lojas e casas. Salvamos integrantes da imprensa na multidão. Vimos imagens religiosas sendo usurpadas. Impedimos a invasão do palco do Papa em Copacabana por uma multidão de rebeldes sem causa - com meninas de classe média nuas na primeira linha de combate e militantes travestidos de advogados, autointitulados representantes de determinada ordem, na segunda.

Sim, vi pessoas de todas as nacionalidades buscando proteção atrás da linha da Força Nacional. E a pedra portuguesa inflige um ferimento terrível no soldado da PM ou no Guarda Municipal, aquele servidor público que usa a sua bandeira no braço, que representa você, cidadão, e que amanhã, em uma emergência, protegerá alguém de sua família.

Não consigo entender em qual pauta ideológica se encaixam intimidação e agressão de pessoas pelo "crime" de pensarem diferente, ou destruição de patrimônio público, lembrando que "público" significa "de todos". Não quero entrar na pauta do "terrorismo" - ou ideológica -, que, conforme definição simples, representa "atos violentos cometidos por pessoas ou grupos a fim de causar medo e danos materiais a Estado ou população, com propósito de impor sua vontade". Traduzindo: aquele que vandaliza, que suja, que agride, atinge o cidadão mais simples. Atinge aquele que realmente precisa dos serviços públicos e faz com que a pauta das manifestações possa estar sujeita ao repúdio da população.


O artigo publicado neste espaço é opinião pessoal e de inteira responsabilidade de seu autor. Por razões de clareza ou espaço poderão ser publicados resumidamente. Artigos podem ser enviados para opiniao@gruposinos.com.br
Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.